Que fase, amigo!

Às vezes eu tenho a impressão que notícias ruins sempre chegam em bando. Nunca é só uma semana difícil no trabalho. O período incluiu também uma discussão com a namorado, o joelho que voltou a doer, o carro que deu problema e amigos que, como em um passe de mágica, desapareceram. E, então, enquanto lembro de Galvão Bueno (“Que fase, amigo!”), também começo a pensar o que devo e posso fazer para virar o jogo – ou, pelo menos, empatar a partida. Porque, na maioria das vezes, não basta só segurar o placar. É preciso recuperar a autoestima, direcionar o foco e partir para o ataque. Seguir acreditando na possibilidade da vitória até ser surprendido pelo improvável, que aparece como se apenas para te assegurar de que você pode, sim, vestir a sua camisa de guerreiro, bradar sua imponência no gramado e mostrar que é (ou pode ser) de fato, campeão. Que fase, amigo!

Fim do inferno alviverde?
A astrologia chama o mês que precede o nosso aniversário de “inferno astral”. Um período em que ficamos mais sensíveis, momento para, segundo os astrólogos, reavaliarmos nossa vida. Basicamente, uma época em que tudo parece dar errado. Dia 26 de agosto é o aniversário do Palmeiras. Será que, considerando que o infernal astral alviverde começou (bem) mais cedo, a bela vitória do Palestra na quinta (19) – e a tímida melhora da equipe no domingo (22) – pode ser um anúncio dos astros de que a “fase infernal” está acabando?

Coluna publicada no jornal MAIS em 22/08/2010

Anúncios