A ciência explica

Ah, a paixão! Incrível como ela interfere em nossa capacidade de raciocínio. O que é errado, “absurdo”, ganha ares de permitido, justificado por esse sentimento tão forte e “incontrolável”.

A ciência explica que, quando estamos apaixonados, nosso nível de serotonina diminui. Sabe o que faz a serotonina? Ela nos ajuda a lidar com situações estressantes. Ou seja, sem ela, ficamos mais tensos e ansiosos. Além disso, o sentimento aumenta nossos níveis de dopamina, substância ligada a euforia e ao prazer. Entendeu agora por que perdemos um pouco da razão quando nos apaixonamos? Exatamente por isso eu não julgo quem usa a pele para fazer declarações de amor, abandona amigos de anos por um caso de três dias ou se desespera, certo de que o mundo vai acabar, quando se vê longe do seu objeto de desejo. Eu certamente pensaria melhor antes de fazer qualquer uma dessas coisas, mas não julgo quem se entrega às loucuras da paixão. Afinal, é tudo culpa da serotonina, da dopamina…

Paixão estampada na…

Esta semana, a modelo corintiana Jaqueline Khury, ex-BBB (Globo) e ex-Legendários (Record), postou em seu Twitter uma foto mostrando sua nova tatuagem: um símbolo do Corinthians no bumbum (região também conhecida como bunda, busanfa ou, para ser mais elegante: nádegas). Pois como entender tal atitude desconhecendo os efeitos da paixão no cérebro, não é minha gente? Tudo bem, vou confessar, já tive ideia parecida. Mas minha loucura tomaria outra forma – e não seria na bun… digo, nádega. Por sorte, a dopamina logo voltou aos níveis normais!

Anúncios